Marcio Bueno

Marcio Bueno

Tecno-Humanista | Palestrante | Autor | Mentor de Transformação organizacional

Eu nasci em 1970, em Bauru, interior do estado de São Paulo. De origem humilde, me formei em Técnico em Processamento de dados no Colégio Técnico “Prof. Isaac Portal Roldán” (CTI) e em seguida comecei a trabalhar na área de TI para pagar minha faculdade, fiz Análise de Sistemas na Universidade do Sagrado Coração (USC). Nos primeiros 10 anos de minha carreira passei por todos os cargos técnicos na área de tecnologia, de operador a engenheiro de redes passando por programador, analista, etc.

Através de muita dedicação e esforço nos estudos e no trabalho, mudei minha situação social e cultural, o que contribuiu para dar o próximo passo em minha vida.

Me casei (com a mulher mais maravilhosa do mundo) e quando tudo estava estável em minha vida, decidi voar mais alto, deixei o trabalho e decidi explorar novos horizontes com minha esposa.

Cheguei à Europa com pouco dinheiro, sem falar o idioma, sem experiência internacional e com a minha esposa no terceiro mês de gestação.

Morei por mais de 15 anos na Europa onde fiz um MBA e desenvolvi uma carreira profissional muito bem-sucedida, chegando a ser executivo de uma grande multinacional. Este cargo me trouxe de volta ao Brasil, desta vez para liderar uma Business Unit na América Latina.

Sem dúvida a viagem de volta foi muito diferente, a família havia aumentado e voltamos, esposa, dois filhos e uma enorme experiência de vida e profissional.

Embora tendo a vida de anúncio publicitário de margarina, desejada por muitos, novamente me senti em uma zona de conforto,  após alguns sinais de que algo não estava bem, precisava buscar minha felicidade e realização.

Tentando me encontrar, me fiz as seguintes perguntas:

  • Eu estou satisfeito com a sociedade que eu vivo?
  • Estou fazendo tudo o que eu posso para melhora-la?
  • Este é o legado que quero deixar para os meus filhos?

A resposta foi não para todas elas, então percebi que só seria feliz fazendo algo para mudar isso.

Coloquei todas minhas energias em encontrar o caminho e vislumbrando turbulências pelas transformações que chegariam, me questionei:

  • Como vencer os desafios da transformação digital?
  • Como adequar os modelos de negócios em uma sociedade exponencial?
  • Como competir com startups que tem estruturas e mentalidade diferente?
  • Como competir com empresas, produtos e serviços que vem de fora do meu setor e tem regras diferentes?
  • Como inovar?
  • Como captar, engajar talento e lidar com uma geração que eu não entendo?
  • Como lidar com a neurodiversidade?

Olhei à minha volta e as respostas que encontrei para algumas destas perguntas não me satisfaziam, e em outros casos, não era capaz nem sequer de encontra-las.

Passei a estudar profundamente estas questões, ajustar as coisas que não encaixavam e a criar ferramentas e modelos para atender os pontos que não a tinham.

Com meu background em tecnologia, com minha experiência executiva internacional e meu perfil humanista, consegui unir Tecnologia e Propósito, Inovação e Consciência, Algoritmos e Pessoas para criar o conceito da Tecno-Humanização que é um framework de Technology, Business & Mindset Transformation.