Marketing não gera demanda

Foi uma experiência “interessante” ver a reação do público de quase 200 profissionais de marketing ao iniciar a minha palestra dizendo que marketing não gera demanda.

Não buscava a provocação vazia,  sem nenhum fundamento.

A partir desta afirmação comecei a apresentar e defender a minha tese (e no final, parece que a maioria concordou comigo).

Quem gera demanda é a mudança comportamental das novas gerações!

Marketing tem a função fundamental de identificar esta demanda, inclusive antes de que algumas pessoas sejam conscientes da mesma, e captá-la para que a sua empresa possa atendê-la.

Você não acredita em mim?

Vou te dar alguns exemplos.

Não existem registros oficiais e portanto há várias versões de qual foi o primeiro e-commerce do Brasil (Book net, Brasoftware, Magazine Luiza…), na verdade pouco importa, porém o que todos eles disseram foi que as vendas, no início e durante um bom tempo, eram insignificante, haviam alguns motivos técnicos e de infraestrutura que dificultavam o desenvolvimento das lojas virtuais mas não os impediam.

Todo mundo entrava, pesquisava os produtos e os preços e depois iam às lojas físicas para comprar.

Os especialistas coincidem que o e-commerce só decolou quando houve uma mudança geracional, com nova mentalidade.

O mesmo aconteceu com o banco eletrônico, NINGUÉM fazia transações financeiras por internet até vir uma nova geração, agora é absolutamente normal, inclusive para pessoas da geração anterior.

A primeira máquina fotográfica digital  foi lançada em 1981 pela Sony (modelo Mavica), depois vieram Canon, Kodak, Olympus, Hitachi e lançaram seus modelos, até a Apple  lançou em 1994 e foi um fracasso.

O que aconteceu?

São empresas que não sabem inovar?

Não tem branding?

Não sabem fazer marketing?

Não tem recursos?

Obviamente não foram esses os problemas, as pessoas simplesmente não estavam preparadas.

Foi a partir de 1997 que as câmeras digitais se popularizaram.

Convencidos?

Tudo começa com a mudança comportamental das novas gerações e a partir daí inicia-se o ciclo de transformação, que tem sido responsável pela evolução da humanidade.

Veja o Ciclo de Transformação.

 

 É importante dizer que o ciclo de transformação não é novo, a BE&SK somente sistematizou algo que sempre existiu.

A diferença é que antes o período de um ciclo completo era de no mínimo uma geração.

Hoje ele se completa a cada 3-5 anos e existem ciclos concomitantes, o que nos torna em uma sociedade exponencial. 

 

No livro [A Tecno-Humanização das Organizações] podemos observar como funciona o Ciclo e ver alguns exemplos.

 

Em nosso workshop trabalhamos o Ciclo de Transformação para que os participantes possam responder estas perguntas, que a maioria das empresas e pessoas não sabem responder, porém seu desenvolvimento depende destas respostas.

 

Por quê as novas gerações têm novos comportamentos?

Qual o impacto destes novos comportamento nas empresas e na sociedade?

Como funciona o ciclo de transformação?

Entender o ciclo de transformação pode me ajudar a me posicionar melhor?

Qual o papel da tecnologia neste ciclo?

Qual o impacto nas profissões?

 

Após respondê-las o Ciclo de Transformação nos deixa várias mensagens relevantes:

 

1) A tecnologia não está no centro do processo de transformação que estamos vivendo,

2) A tecnologia (transformação digital) é um meio e não um fim,

3) A tecnologia permite viabilizar mais produtos e acelerar o ciclo de transformação,

 

e para mim, a principal:

 

4) TUDO começa e termina no ser humano.

Para saber como unir Tecnologia e Pessoas, conheça o conceito da Tecno-Humanização, através de nosso blog, livro ou assista a minipalestra disponível em nosso site.Clique no botão de edição para alterar esse texto. Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Ut elit tellus, luctus nec ullamcorper mattis, pulvinar dapibus leo.

Assine a Newsletter

Inscreva-se aqui e receba as últimas novidades da Tecno-Humanização no seu e-mail.

VEJA TAMBÉM:

Show Buttons
Hide Buttons